Como tratar a blefarite em adultos

A condição ocular é um indicador muito importante da saúde do corpo humano. Com as patologias das pálpebras, deve-se ter em mente que essas doenças progridem extremamente rapidamente, afetam outros sistemas orgânicos e geralmente interferem no funcionamento do corpo. Portanto, no evento dos menores sintomas de inflamação ocular, você deve entrar em contato com um especialista.

Muitas pessoas não sabem que é possível restaurar a visão com as cápsulas CleanVision. Este é um complexo que contém componentes exclusivos projetados para o tratamento e prevenção de doenças oculares. Segundo o fabricante deste medicamento, agora não há produtos similares com essas propriedades terapêuticas!Cápsulas para restauração da visão - Cleanvision

Descrição detalhada da droga Cleanvision pode ser lido neste artigo. Site oficial do fabricante da cápsula Cleanvision localizado neste endereço: https://cleanvisionnd.com/

Não deixe de dizer a melhor droga para as pessoas que têm problemas de visão!

O que é blefarite

A blefarite é uma série de doenças oftálmicas que são inflamação das pálpebras. Causam desconforto, prejudicam a visão, afetam o estado do sistema nervoso e causam enxaquecas. Se houver pré-requisitos para a infecção, como dificuldade em abrir os olhos pela manhã, cílios do pus blefárico, coceira e queimação, são necessárias medidas urgentes. A doença palpebral pode se tornar crônica.

No local da lesão, são distinguidos os seguintes tipos de blefarite:

  • marginal frontal (a inflamação está localizada apenas ao longo da borda ciliar);
  • marginal posterior (afeta o revestimento do olho);
  • angular – consequentemente, afeta o canto do olho.

A doença palpebral ocorre de várias maneiras:

  • forma simples;
  • forma escamosa;
  • blefarite ulcerativa ou bacteriana;
  • forma alérgica;
  • tipo misto.

causas de

A blefarite ocorre como resultado de uma grande variedade de razões, mas é importante observar que uma diminuição acentuada da imunidade está no coração da infecção dos órgãos da visão.

  • doença prolongada da cevada do século;
  • alergias, deficiência de vitamina;
  • produtos cosméticos de baixa qualidade;
  • exposição prolongada aos raios ultravioleta;
  • deficiência visual: miopia ou hipermetropia;
  • distúrbio digestivo;
  • inflamação crônica de quaisquer órgãos.

É menos provável que a doença das pálpebras se desenvolva devido a:

  • hipotermia;
  • tensão nervosa;
  • contato frequente com pequenas partículas e poeira;
  • infecção;
  • baixa imunidade;
  • diabetes mellitus;
  • danos ao corpo por vermes parasitas;
  • distúrbios metabólicos.

Sintomas de blefarite

Apesar de existirem várias formas de inflamação das pálpebras, existem sintomas característicos de todos os tipos de blefarite – anterior, regional e posterior:

  • alta sensibilidade à luz brilhante e fluxos de ar;
  • comichão, inchaço, vermelhidão nos olhos;
  • uma sensação de fadiga nos olhos, mesmo com o mínimo esforço;
  • lágrima, que interfere com uma imagem nítida;
  • secreção purulenta dos olhos.

Grupos de risco

Alguns grupos de pessoas sofrem de doenças palpebrais, como a blefarite, com muito mais frequência do que outros. Essa diferença se deve à presença de alergias, ao clima da região ou ao estado geral de saúde.

O grupo de risco inclui:

  1. Mulheres que usam regularmente cosméticos de baixa qualidade são mais propensas a blefarite.
  2. Pessoas com deficiência visual que não usam óculos ou lentes.
  3. Pessoas que fizeram recentemente cirurgias com complicações.
  4. Mulheres e homens que são forçados a trabalhar em ambientes contaminados geralmente sofrem de blefarite.
  5. Trabalhadores que usam computadores e outros equipamentos todos os dias.
Cleanvision  Tratamento popular de catarata

A blefarite crônica ou freqüentemente recorrente é um sinal sério de problemas de saúde. Nesses casos, os médicos descobrem uma série de outras doenças.

Tipos de blefarite

Existe uma enorme variedade de tipos de inflamação nas bordas das pálpebras, algumas das quais podem ocorrer juntamente com doenças como cevada, conjuntivite, queratite ou triquíase.

Blefarite regional

Muitos pacientes acreditam que a blefarite regional é uma doença simples das pálpebras que desaparecerá sozinha ao longo do tempo. Mas essa opinião é errônea, porque se a infecção por blefarite começar a progredir, a probabilidade de perda de visão em idade precoce aumentará significativamente.

A inflamação da borda pode ser posterior, anterior e angular.

Blefarite posterior

Dividido em meibomita e seborreia meibomiana. A blefarite posterior se manifesta na forma de mau funcionamento das glândulas meibomianas da secreção externa.

Quando é feito um diagnóstico, o médico conta com sintomas como:

  1. Descarga espumosa dos olhos.
  2. Comichão, ardor, peso.
  3. Membranas mucosas secas do olho.
  4. Espessamento e vermelhidão da borda das pálpebras.
  5. Vasodilatação da pele como resultado do bloqueio pelas glândulas sebáceas.
  6. Se você pressionar levemente o canto do olho com blefarite infecciosa posterior, o líquido espumoso se destacará.

Essa é a forma mais difícil da doença nas bordas das pálpebras, pois é frequentemente acompanhada de complicações na forma de outras infecções oculares. Para esta forma de blefarite, o tratamento é difícil.

Blefarite frontal

Tipos de inflamação anterior dos órgãos da visão: estafilocócica, seborreica e mista.

Os sintomas de blefarite anterior diferem pouco de outras variedades do marginal. Uma característica é a sensação de areia nos olhos. Também são comuns o aparecimento de crostas escamosas ao redor dos olhos e hiperemia (com infecção estafilocócica) e escamas secas na borda ciliar.

Durante essa inflamação mista das pálpebras, muitas vezes se forma uma placa oleosa na pálpebra superior, o que leva à adesão dos cílios pela manhã.

Blefarite angular

Blefarite angular ou angular – inflamação nos cantos das pálpebras. Como resultado de uma forma angular, formam-se massas purulentas no canto, e a pálpebra engrossa e fica coberta de úlceras. Freqüentemente, as bases dos cílios são cobertas com escamas cinzentas, além das quais os cílios são facilmente separados da pálpebra inflamada.

As feridas levam a uma mudança na forma do olho, uma violação da direção do crescimento dos cílios, que subsequentemente arranham e irritam a córnea do olho. Esta doença, às vezes, ocorre sem o aparecimento de úlceras, rachaduras, escamas. Nesse caso, a pálpebra se torna mais densa, a borda ciliar parece oleosa e, quando pressionada no canto do olho, o líquido secretor é liberado.

Blefarite infecciosa

Uma doença infecciosa ocorre quando é causada pela atividade de bactérias, que, ficando sob a pele das pálpebras através de feridas e fissuras microscópicas, multiplicam e prejudicam os tecidos ao redor do globo ocular.

O pus escorre das feridas, por causa das quais os cílios grudam, quebram e caem.

Durante a blefarite infecciosa, crostas marrom-amareladas se formam nas raízes dos cílios, que tendem a cair junto com os cílios.

As úlceras hemorrágicas com irritação constante por arranhões podem se fundir e formar superfícies ulcerosas com uma área de toda a pálpebra.

Cleanvision  Distrofia Retiniana Coriorretiniana

A blefarite infecciosa ocorre como resultado da atividade de bactérias, carrapatos ou fungos.

As primeiras causas de infecção por blefarite nas pálpebras são o não cumprimento dos padrões de higiene (esfregar o rosto, óculos ou lentes sujas), falta de vitaminas no organismo.

Blefarite crônica

O resultado de pessoas que são propensas a infecções comuns nas bordas das pálpebras negligenciam medidas preventivas é a ocorrência de blefarite crônica, que se desenvolve em uma patologia grave que requer tratamento complexo.

Como resultado, os sintomas são eliminados e a doença continua de forma latente. Na maioria das vezes, os danos crônicos nos órgãos da visão afetam os dois olhos ao mesmo tempo, principalmente na forma de blefarite posterior ou anterior.

A forma crônica ocorre nos seguintes casos:

  • deficiência de vitaminas, tendência a alergias;
  • anemia;
  • doenças do sistema digestivo;
  • falta de visão.

Os sintomas da blefarite crônica incluem todos os principais sinais da doença. A única diferença é que esse formulário aparece com um determinado intervalo.

Tratamento de blefarite em adultos

O tratamento da blefarite infecciosa das pálpebras deve ser longo e inalterado, a fim de eliminar completamente o problema. Requer uma abordagem integrada e levando em consideração as características da ocorrência de infecção por blefarite.

Considere os princípios gerais de tratamento para esta doença:

  1. Mantendo seu rosto limpo. A lavagem facial deve começar agora com o tratamento das pálpebras, limpando-as do pus de blefarite, descamação e crostas. Quando aparecerem escamas secas, elas devem ser tratadas com uma pomada terapêutica para removê-las e removidas com um cotonete. Depois disso, os olhos devem ser instilados com anti-sépticos prescritos pelo médico e gotas terapêuticas. Na blefarite meibomiana, a secreção purulenta é removida com uma massagem com haste de vidro. Este procedimento pode ser realizado pelo médico e pelo próprio paciente. Após o procedimento, os olhos são tratados com um desinfetante.
  2. Anti-sépticos. Eles têm a capacidade de inibir a atividade de microrganismos. Uma solução universal para lavar os olhos é uma solução de furatsilina ou ácido bórico. É conveniente usar anti-sépticos na forma de colírios, como Albucid, Miramistin, Vitabact.
  3. Medicamentos anti-inflamatórios. Os medicamentos desta categoria são eficazes no combate à conjuntivite e outras complicações da blefarite. Os hormônios esteróides também atuam como medicamentos anti-inflamatórios e melhoram significativamente a saúde humana durante esta doença das pálpebras.
  4. Nutrição O tratamento para a blefarite, como muitas outras doenças, baseia-se nesse ponto. Um alimento equilibrado e de alta qualidade aumentará a imunidade e contribuirá para a recuperação.
  5. Terapia com vitaminas.
  6. Eliminação de doenças concomitantes.

Os preparativos recomendados são apresentados na tabela.

A drogaForma de problemaAplicação
FloxalColírio ou pomada para os olhosPrescrito para blefarite bacteriana. Durante a forma aguda da doença, use os medicamentos juntos.
MaxitrolColírioA composição das gotas inclui antibióticos. É anestésico e anti-séptico.
DemalanPomada para os olhosFlocos suavizantes e suavizantes. Contra carrapatos e bactérias.
HidrocortisonaPomada para os olhosAlivia a vermelhidão, o inchaço, melhora o bem-estar.
AllergodilColírioAnti-histamínico. Usado para formas alérgicas de blefarite.

O tratamento também é baseado nos seguintes princípios:

  1. Compressas quentes – ajude a acelerar a remoção de fluido das zonas edematosas. Recomenda-se aplicar uma compressa 2-3 vezes ao dia na zona temporal e nas pálpebras.
  2. Limpeza das pálpebras – é necessário diluir algumas gotas de sabão ou xampu suave para crianças na água. Esta solução deve ter cuidado para não danificar a pálpebra irritada, lavar os olhos contra crostas e pus de blefarite.
  3. Aplicação de pomadas no canto do olho. Um oftalmologista recomendará uma pomada que pode desinfetar o olho de bactérias causadas por inflamação.
  4. Se a blefarite se formar entre a gripe ou o resfriado comum, você precisará tomar antibióticos e gotas como Actipol e Foludan.
  5. Os métodos fisioterapêuticos também afetam positivamente o processo de cicatrização. Com a infecção das pálpebras por blefarites, são utilizados eletroforese em UHF, UFO, magnetoterapia e eletroforese.
Cleanvision  Tratamento da fibrose da cápsula posterior do olho

Tratamento com remédios populares

Métodos alternativos servem como um excelente complemento para o tratamento medicamentoso principal. Existem muitas maneiras de tratar as taxas de mama, comprime de produtos naturais. Antes de usar remédios populares, verifique se não há alergias aos componentes apresentados.

Óleo de milho cozido

Pomada, que deve ser lubrificada 4 vezes ao dia. Ajuda a aliviar o inchaço e a vermelhidão.

Compressa de folhas de louro

Ferva 10 folhas em 200 ml de água. Mergulhe uma almofada de algodão em uma decocção de folhas e aplique por séculos a 25-30 minutos.

Decocções de banana e tomilho

Ajude a lidar com o lacrimejamento. Enterrar antes de dormir.

Solução mel

Como gotas desinfetantes, uma solução aquosa de mel é perfeita. Contém muitas vitaminas e elementos benéficos.

Infusão de flores de calêndula

Aplique a infusão em uma almofada de algodão e limpe-a com pálpebras inflamadas, evitando o contato com a membrana mucosa. Ajuda a lidar com pus e secreções de blefarite.

Suco de trevo

O suco de trevo espremido na hora é pingado nos olhos 4 vezes ao dia.

Compressa de queijo cottage ou chá

Requeijão fresco envolto em gaze, aplique na pálpebra durante a noite. Além disso, um saquinho de chá, previamente preparado em uma pequena quantidade de água fervente. Esses fundos eliminam de maneira rápida e indolor sintomas desagradáveis.

Como aliviar a condição do paciente

Recomendações para aliviar a condição do paciente com blefarite:

  1. Compressas – melhoram a circulação sanguínea, aliviam a inflamação, suavizam as escamas. O tecido é mergulhado em água morna ou decocção de ervas.
  2. Recusa de maquiagem e lentes. Maquiagem vai irritar o tecido inflamado uma e outra vez. As lentes de contato devem ser substituídas por óculos. Após a recuperação, é necessário trocar as lentes antigas, pois traços de bactérias podem permanecer nelas.
  3. Livrar-se da caspa. É pouco conhecido que a caspa pode ocorrer não apenas no couro cabeludo, mas também na área de sobrancelhas e cílios. Você pode corrigir esse problema com xampus especiais ou remédios populares – mel com vinagre de maçã.
  4. Vitaminas e minerais. Durante a infecção das pálpebras, é necessário consumir nutrientes vitais com os alimentos. Os ômega-3 são encontrados em peixes oleosos, fígado, abacates e azeite de oliva. As vitaminas dos grupos A, B e C podem ser encontradas em vegetais verdes, repolho, abacaxi, abóbora, melão e pimentão. O caldo de osso é uma refeição nutritiva para pessoas que sofrem de blefarite.

Profilaxia com blefarite

Para evitar o desenvolvimento de inflamação das blefarites nas pálpebras, as seguintes regras devem ser observadas:

  • higiene do rosto e prevenção de sujeira nos olhos;
  • substituição de produtos de maquiagem pelo menos uma vez por ano;
  • manutenção e troca regular de lentes de contato.

A blefarite é uma doença complexa que requer uma abordagem responsável ao tratamento. Ao primeiro sinal, é necessário consultar um oftalmologista. É importante iniciar o combate à infecção das pálpebras o mais rápido possível, a fim de evitar complicações.

Cleanvision Portugal