Como tratar diferentes tipos de ceratoconjuntivite

A ceratoconjuntivite é um processo inflamatório no olho que afeta imediatamente a conjuntiva e a córnea. Essa é uma das doenças oftálmicas mais comuns, pois a conjuntiva é sensível à maioria dos irritantes exógenos e endógenos. Vale ressaltar que alguns tipos de ceratoconjuntivite podem ser infecciosos.

Muitas pessoas não sabem que é possível restaurar a visão com as cápsulas CleanVision. Este é um complexo que contém componentes exclusivos projetados para o tratamento e prevenção de doenças oculares. Segundo o fabricante deste medicamento, agora não há produtos similares com essas propriedades terapêuticas!Cápsulas para restauração da visão - Cleanvision

Descrição detalhada da droga Cleanvision pode ser lido neste artigo. Site oficial do fabricante da cápsula Cleanvision localizado neste endereço: https://cleanvisionnd.com/

Não deixe de dizer a melhor droga para as pessoas que têm problemas de visão!

Causas e variedades de ceratoconjuntivite

As causas e agentes causadores da ceratoconjuntivite são diversos. A inflamação pode ser causada pela atividade de fungos, bactérias, vírus e infecções parasitárias. Em alguns casos, a condição é um sintoma de uma doença alérgica.

Às vezes, a ceratoconjuntivite se desenvolve com o uso prolongado de corticosteróides, um excesso de vitaminas e os efeitos de um corpo estranho na conjuntiva ou na córnea. Uma das causas mais comuns é o uso inadequado de lentes de contato, sua limpeza insuficiente.

Frequentemente, a ceratoconjuntivite indica outra doença. Na maioria das vezes é gripe, rubéola, lúpus eritematoso, artrite reumatóide ou síndrome de Sjögren. Helmintíase, alergias alimentares, não conformidade com as regras de higiene e piolhos podem se tornar fatores provocadores de inflamação.

Tipos de ceratoconjuntivite:

  1. Herpético. A inflamação ocorre como resultado da atividade do vírus do herpes. Tem sintomas de ceratite herpética ou conjuntivite difusa aguda.
  2. Sulfeto de hidrogênio. Aparece com exposição prolongada ao sulfeto de hidrogênio nos olhos. Por via de regra, a forma de inflamação é aguda ou crônica, há sintomas graves de conjuntivite em combinação com ceratite superficial.
  3. Tuberculose alérgica (escrofulosa, conflitante). É uma reação específica às bactérias da tuberculose. Quando vistos nos olhos, são encontrados conflitos.
  4. Epidemia. A inflamação se desenvolve quando os patógenos entram no saco conjuntival e na córnea. Este é talvez o tipo mais perigoso de ceratoconjuntivite, pois é contagioso.
  5. Adenovírus. A doença é devido à atividade do adenovírus no organismo. Esta espécie também é contagiosa.
  6. Seco. É caracterizada pelo aparecimento de filamentos de células epiteliais degeneradas. Os filamentos podem atingir 5 mm e pendem livremente da córnea. A progressão da ceratite seca ocorre no contexto de hipofunção das glândulas lacrimais e secagem da córnea.
  7. Ceratoconjuntivite Tigeson. É causada por uma reação alérgica ou pela atividade de vírus. Manifesta-se como uma infecção pontual, que no estágio inicial da inflamação é perceptível apenas sob iluminação especial.
  8. Atópico. Inflamação crônica, caracterizada por exacerbações na estação fria. Durante o exame, o médico revela placas esbranquiçadas na superfície do globo ocular.
  9. Clamídia. A inflamação se desenvolve na presença de um grande número de clamídia no organismo, geralmente é um sintoma de doença geniturinária. A clamídia na córnea pode ocorrer durante o sexo oral.
  10. Primavera. Uma condição crônica que piora na primavera, com menos frequência no outono. Durante o diagnóstico, placas esbranquiçadas são encontradas na mucosa.
Cleanvision  Substituição da lente do olho com preparação de catarata para cirurgia, indicações e contra-indicações

Sintomas de ceratoconjuntivite

A ceratoconjuntivite infecciosa aguda é caracterizada por uma lesão no início de um olho e um movimento gradual de inflamação para outro. Os sintomas podem variar para cada paciente, dependendo do tipo de lesão. A condição é aguda e crônica.

Sintomas comuns da ceratoconjuntivite:

  • coceira;
  • sensação de queimação;
  • vermelhidão da córnea e conjuntivite;
  • estrutura frouxa da conjuntiva;
  • profusa lacrimejamento;
  • fotofobia;
  • sensação de corpo estranho no olho;
  • secreção mucopurulenta;
  • inchaço;
  • hemorragia conjuntival.

Às vezes, com inflamação, vários elementos patológicos se formam (folículos, papilas). A princípio, a inflamação é localizada apenas na conjuntiva e após 5-15 dias passa para a córnea.

Quando a clamídia se tornou a causa da inflamação, infiltrados subepiteliais periféricos são adicionados a esses sintomas. Com ceratoconjuntivite epidêmica, o médico vê uma turvação da córnea em forma de moeda. A primavera e as formas atópicas provocam o aparecimento de placas esbranquiçadas ao longo do membro.

A ceratoconjuntivite alérgica causa severa sensação de queimação e lacrimação. Com a inflamação seca, quase sempre há síndrome do olho seco e queratite filamentosa.

Diagnóstico de inflamação conjuntival e da córnea

Se ocorrer algum dos sintomas da ceratoconjuntivite, consulte um médico imediatamente, pois algumas formas da doença podem ser infecciosas. O oftalmologista deve realizar um exame, analisar reclamações e histórico médico, bem como os sintomas. De acordo com o depoimento do paciente, eles podem ser encaminhados para consulta adicional por um endocrinologista, especialista em TB ou clínico geral.

Métodos para o diagnóstico de ceratoconjuntivite:

  • visometria (determinação da acuidade visual);
  • biomicroscopia (estudo das estruturas oculares);
  • teste de fluoresceína;
  • perimetria (determinação de campos visuais);
  • radiografia torácica;
  • análise geral de sangue e urina;
  • Exame de sangue RW.

É muito importante durante o exame excluir blefaroconjuntivite, conjuntivite viral e adenoviral e ceratite. A blefaroconjuntivite é um tipo de conjuntivite que é combinada com a inflamação das pálpebras (blefarite).

A conjuntivite viral é considerada a doença oftálmica mais comum, afeta a conjuntiva do olho. A queratite afeta apenas a córnea, geralmente a condição é de natureza viral ou bacteriana. Muitas vezes, a ceratite ocorre após uma lesão ocular. A ceratite adenoviral é uma infecção aguda da membrana mucosa do globo ocular. A doença é contagiosa, portanto, requer tratamento imediato.

Características do tratamento da ceratoconjuntivite

O tratamento da ceratoconjuntivite dependerá da causa da inflamação. Qualquer droga pode ser usada somente após a confirmação do diagnóstico e identificação do patógeno. Gotas e pomadas tópicas podem ser usadas para aliviar os sintomas. Eles dão um efeito a curto prazo, mas eliminam vermelhidão, queimação e coceira. Alguns deles são capazes de destruir patógenos na córnea e na conjuntiva.

Cleanvision  Teste de acuidade visual

Se a inflamação progredir devido à exposição a bactérias, medicamentos antibacterianos devem ser incluídos na terapia. Ajudarei agentes antivirais de vírus e antifúngicos de fungos. Deve-se lembrar que o uso descontrolado de medicamentos pode levar à exacerbação dos sintomas de ceratoconjuntivite.

Se a causa da progressão da inflamação for um corpo estranho, recorra à intervenção cirúrgica. Em casos raros, a terapia conservadora de ceratoconjuntivite é completamente ineficaz. Um oftalmologista pode oferecer ao paciente um transplante de córnea.

Medicamentos essenciais para ceratoconjuntivite

Antes de usar qualquer medicamento, você deve consultar seu médico. Deve-se lembrar que cada medicamento tem contra-indicações.

O oftalmoferon é um agente anti-inflamatório, antiviral e imunomodulador. Na ceratoconjuntivite aguda, 1-2 gotas são prescritas 6-8 vezes ao dia no olho afetado. À medida que você se recupera, a dose é reduzida em 2-3 instilações por dia. O tratamento pode ser continuado até a recuperação completa.

A Tobramicina ou Tobrex é um antibiótico de amplo espectro. Pertence ao grupo de aminoglicosídeos. Com a inflamação da conjuntiva e da córnea, são permitidas 6-8 instilações por dia de 1-2 gotas em um saco conjuntival. Quando os sintomas desaparecem, a dose é reduzida para 4-5 instilações.

A ciprofloxacina é um medicamento antimicrobiano da série fluoroquinolona. A inflamação leve a moderada é tratada por instilação de 1-2 gotas a cada 4 horas e inflamação grave a cada 2 horas, 2 gotas. À medida que você se recupera, a intensidade e a dosagem são reduzidas.

Se ocorrer uma úlcera bacteriana, recomenda-se a administração de Ciprofloxacina, gota a gota a cada 15 minutos, durante 6 horas, e depois gota a gota a cada meia hora durante a vigília. No segundo dia de tratamento, instale gota a gota a cada hora do dia, em 3-14 dias, gota a gota a cada 4 horas (à tarde).

A preservação do filme pré -orneal protege a córnea da metaplasia. Para estes fins, é adequado Trisol, Lacrisin, solução de bicarbonato de sódio (2%). Você também deve reduzir o fluxo de lágrimas do saco conjuntival por coagulação ou bloqueio com tampões de silicone.

Para prevenir a infecção secundária, recomenda-se uma solução de cloranfenicol (0,25%) ou sulfacil de sódio (30%). A preservação da função visual é possível apenas se o tratamento for iniciado no primeiro ou no segundo estágio da inflamação, preferencialmente antes do desenvolvimento de ceratite filamentosa.

Métodos de tratamento de diferentes tipos de ceratoconjuntivite

Alérgico

A ceratoconjuntivite alérgica deve ser tratada rapidamente, pois as complicações podem ocorrer muito em breve. Na maioria das vezes, a inflamação ocular alérgica se manifesta na primavera e no verão, quando há um grande número de alérgenos. O primeiro passo é eliminar o irritante ou limitar o contato com ele. Requer tomar anti-histamínicos e vitaminas para fortalecer a imunidade geral.

Cleanvision  Sintomas, causas e tratamento da pressão intra-ocular aumentada

Herético

É necessário prescrever agentes anti-inflamatórios e antivirais, pomadas oftálmicas e anti-herpéticas (Bonafton, Virolex, Zovirax, Aciclovir). Valtrex oral para herpes labial, imunomodulador Cycloferon ou polioxidônio. Colírios antibacterianos de Tobrex com antibióticos ou com pomada de tetraciclina e eritromicina para a pálpebra inferior.

Adenovírus

Com ceratoconjuntivite não complicada, são prescritas gotas de Middan, Reaferon ou Pyrogenal. Dependendo das complicações, medicamentos antialérgicos e anti-herpéticos podem ser tomados. Os glicocorticosteróides podem eliminar os sinais de inflamação, mas são impotentes contra o adenovírus, que rapidamente transforma a doença em crônica (Toradex, Dexametasona, Sofradex).

Epidemia

É necessária a nomeação de medicamentos antivirais de amplo espectro. Para estes propósitos, interferons e indutores de interferon (Lokferon, Ophthalmoferon) são adequados. Na inflamação aguda, a terapia é complementada com gotas anti-alérgicas (Allergofthal, Spersallerg) e anti-histamínicos orais. A forma subaguda requer instilação de Lecrolin ou Alamide.

Se ocorrer um filme ou erupção cutânea na córnea, são necessários corticosteróides (Oftan-Dexametasona, Dexapos, Maxidex). Durante a recidiva, é realizada terapia imunocorretiva (Taktivip). Após a ceratoconjuntivite epidêmica, podem ocorrer desconforto e diminuição da lágrima, o que elimina Liquifilm e Poliglucina.

Ceratoconjuntivite seca

O tratamento é eliminar os sintomas. Um oftalmologista prescreve vitaminas, lágrimas artificiais, lacrisina e parafina líquida. A ceratoconjuntivite seca requer o uso de gotas hidratantes. Eles ajudam a restaurar o filme natural do globo ocular. Os melhores desse grupo são Actovegin e Taufon.

Clamídia

É possível curar esta forma de ceratoconjuntivite apenas com a ajuda de antibióticos (macrólidos, tetraciclinas, fluoroquinolonas). Instilação recomendada de gotas antibacterianas (solução de Ofloxacina, ciprofloxacina) e anti-inflamatórias (Indometacina, solução de dexametasona), aplicações de tetraciclina ou pomada de eritromicina. Também é necessário tratamento sistêmico para a clamídia.

Alergia à tuberculose

A terapia deve ser abrangente, com a colaboração de um oftalmologista e um especialista em TB. Antes de tudo, são prescritas instilações esteróides (Dexazona, Hidrocortisona). Para dessensibilização, são indicadas instilações de Dexametasona, Prednisolona (1%), uma solução de cloreto de cálcio (3%) e difenidramina (2%).

Os defeitos da córnea são removidos com ceratoplastia. Se a inflamação afeta a íris, a midriatics é necessária. Para prevenir infecções secundárias, são prescritos antibióticos, sulfonamidas e bactericidas. Na presença de focos extra-oculares de tuberculose, medicamentos tuberculostáticos específicos devem ser tomados.

Prevenção de ceratoconjuntivite

Na maioria dos casos, o prognóstico da inflamação da córnea e da conjuntiva é ruim. Somente com a detecção oportuna da inflamação e o tratamento adequado, as complicações podem ser evitadas (cicatrização da mucosa, transição para uma forma crônica, otite média, dano bacteriano, deficiência visual).

Como as causas da ceratoconjuntivite são variadas, a melhor medida de prevenção é o fortalecimento geral do corpo, o cumprimento das regras de higiene e o tratamento oportuno de qualquer doença. É muito importante controlar as reações alérgicas e combater a helmintíase.

A ceratoconjuntivite é uma condição séria e perigosa que muitas vezes resulta em uma deterioração grave da função visual. Para manter a visão e a capacidade de levar um estilo de vida ativo, é necessário monitorar a condição dos olhos e responder a tempo a quaisquer alterações.

Cleanvision Portugal